• Diário Macabro

VOCÊ PERMITE QUE AS REDES SOCIAIS ADOEÇAM A SUA ESCRITA?


As redes sociais são um excelente meio de interação entre o autor e seus leitores. Através delas, podemos não apenas divulgar nosso trabalho e acompanhar os resultados, como também trocar mensagens e ficar a par das experiências de cada um com a leitura do que escrevemos. Aprendemos muito com essa interação, tendo mais consciência do que o público gosta em nossa escrita e o que esperam dos nossos futuros projetos.

Um problema grave que surgiu no meio desse caminho, e que vem adoecendo a escrita de muitos escritores, é a maneira como algumas abordagens são feitas por leitores nas redes. Isso pode prejudicar nosso processo de escrita, nos levando a sofrer duramente por conta dessas influências relacionadas a exigências ou críticas, que nem sempre deveriam ter sido levadas em consideração ou ao pé da letra.

Cada leitor vai ter uma experiência única com nossa escrita. Se tentarmos agradar a cada um, vamos desconstruir tudo aquilo que planejamos, tornando nossos trabalhos um amontoado de textos sem a nossa personalidade, com o foco apenas em satisfazer quem vai ler. Isso pode até fazer alguns dos nossos leitores felizes e aumentar a popularidade, mas e nós, escritores, nos sentiremos bem escrevendo sobre assuntos ou abordagens que não nos trazem qualquer sentimento benigno?

Essa nem é a maior das enfermidades criadas pelas redes sociais. Existem sintomas muito mais graves, que podem evoluir como um câncer, destruindo não apenas a maneira de escrever do autor, como também o seu psicológico, o que acaba influenciando de maneira bruta a sua escrita ou até mesmo nos deixando sem ânimo para iniciar um novo trabalho.

Devemos ter consciência, principalmente na atualidade, de que as redes sociais podem machucar de maneira irreparável. Se ficarmos presos a elas, vamos acabar dando de cara com uma crítica negativa e não construtiva ou, nos piores casos, uma difamação sem fundamento com base no que escrevemos. Todas as análises devem ser avaliadas, mas existe aí um cuidado imenso que se deve ter, pois o resultado pode ser catastrófico.

Vale lembrar que seus futuros trabalhos dependem muito da sua concentração, e as redes sociais, além de uma grande distração, são também ferramentas de desinformação e falta de foco. Um campo minado vicioso, exigindo a sua atenção o tempo todo, muitas vezes pela necessidade da aprovação. Essa doença felizmente tem cura e depende inteiramente do nosso afastamento delas. Durante o seu processo criativo, manter-se longe dos aplicativos ou sites de mensagens e postagens pode ser o remédio ideal para essas situações

Se pudéssemos contar os caracteres totais de mensagens e posts que lemos nas redes sociais, teríamos uma noção do quanto poderíamos ter lido esse mesmo volume em páginas com informações relevantes ou livros que impulsionassem nosso processo criativo.

Sabemos que no atual momento de pandemia, a necessidade do distanciamento social nos coloca frente a frente com uma situação muito mais complicada, na qual a interação via redes sociais se tornou a única maneira de mantermos contato com amigos ou familiares. Entretanto, cabe a nós dosarmos a sua utilização se tivermos o intuito de manter um bom trabalho, e nos mantermos afastados, tanto da pandemia, quanto do adoecimento de nossa escrita.



33 visualizações1 comentário

©2020 by Editora Diário Macabro.