• Diário Macabro

O Monstro de Flatwoods – Um caso assustador!

Olá, macabretes! Hoje daremos início a um novo tema aqui na coluna: Histórias de Terror! Serão relatos de experiências, lendas urbanas ou creepypastas. Espero que curtam o tema e que não consigam dormir em paz.

Pra começar, trago a vocês o caso do Monstro de Flatwoods.



Em 12 de setembro de 1952, por volta das sete da noite, um grupo de garotos estava brincando nos arredores de uma escola, em Flatoowds, West Virginia, EUA. Ed May (13), Freddy May (12) e Tommy Hyer (10) viram uma estranha luz pulsante reluzindo no céu e pousando em uma fazenda próxima. Eles decidiram investigar, mas primeiro foram até a casa dos irmãos May para pegar uma lanterna. Depois de ouvir a história deles, a mãe de Ed e Freddie, Kathleen May, os acompanhou. Outros também se juntaram ao grupo: Neil Nunley (14), Ronnie Shaver (10), Gene Lemon (17) e até o cachorro de Lemon.

Existem muitos relatos (de certo modo, contraditórios) do que aconteceu quando eles chegaram ao local de “pouso”. O autor especializado em óvnis, Gray Barker, foi rápido em chegar no local e, uma semana depois do evento, entrevistou as testemunhas.

Barker descobriu que o relato de Neil Nunley era o mais imparcial e o considerou o mais confiável.

De acordo com Nunley, Gene Lemon e ele estavam à frente do grupo e subiram a colina para o local onde a luz parecia ter pousado. Ao se aproximar do lugar, surgiu uma estranha névoa que cheirava levemente a gás, ou metal em chamas.



Ao chegar no topo, a primeira coisa que eles viram foi uma “grande massa globular”, logo do outro lado da colina, a cerca de 15 metros de distância. Nunley disse que ela se parecia com uma bola de fogo e que a sua luz pulsava em intervalos regulares.

Apesar de Nunley ter dito que não escutou nada, as outras testemunhas afirmam que havia um ruído baixo de batidas. Eles disseram também haver um tipo de som sibilante, como de um avião a jato.

Foi neste ponto que Lemon, pensando ter visto os olhos de um animal em uma árvore, apontou sua lanterna e iluminou a criatura que ficaria conhecida como Monstro de Flatwoods.

As testemunhas o descreveram como sendo um ser com uma forma quase-humanoide, tendo por volta de 4,5m de altura, com a face redonda, cor vermelho-sangue. Eles não viram nariz ou boca, somente olhos, ou aberturas que se pareciam com olhos. Alguns disseram que uma luz “alaranjado-esverdeada” saiu daqueles olhos. Ao redor de sua face, havia uma algo na forma de um capuz, que se afunilava para cima e se encontrava em um ponto.

Eles só conseguiram ver a parte de cima do corpo da criatura, da cabeça à cintura. Uma das crianças depois fez um desenho da figura contornada por fogo. A sra. May disse que o monstro parecia ter algum tipo de fonte interna de luz. Ela também disse que havia dobras em seu corpo, parecidas com dobras de roupa, e que as mãos terminavam em garras. Ninguém parece ter certeza se a criatura estava apoiada em algo ou se flutuava.

As testemunhas só conseguiram olhar para o monstro por um breve momento, antes de ele começar a se mover na direção delas, emitindo um silvo. Enquanto alguns descrevem a coisa se movendo para cima e para baixo, como se fosse pular, Nunley é categórico em afirmar que ela se movia em arcos, em direção a eles, mas fazendo movimentos circulares ao mesmo tempo. “Ele só se moveu. Não andou. Ele se movia uniformemente, ele não pulou.”



O grupo fugiu com medo, arrependendo-se da sua curiosidade. Aparentemente, até o cão estava assustado ao extremo, sendo inclusive encontrado mais tarde se encolhendo e choramingando debaixo de uma varanda.

Foi registrado que os garotos sofreram de garganta e nariz irritados imediatamente após o incidente. Eles também sofreram náuseas e convulsões por semanas. Esses sintomas foram atribuídos à exposição ao gás misterioso.


E aí, o que acham do Monstro de Flatwoods? Deixem suas opiniões nos comentários!






52 visualizações1 comentário

©2020 by Editora Diário Macabro.